Diferenças entre o Sol e a Lua em Sagitário

Podemos dizer, em geral, que a Lua tende a fixar a vibração primária de um signo como refúgio, cristalizando-a em um mecanismo que detém o aprendizado desta energia. Por isso o Sol se manifesta como uma potência e criatividade que a Lua - enquanto se mantém isolada do resto do sistema - não tem. Por exemplo, a maneira de irradiar de um Sol em Leão impacta o meio e o leva a ser reconhecido, enquanto que a Lua em Leão necessita que lhe reconheçam e dá por certo que isso vai acontecer, dependendo assim da presença desta vibração para sentir-se segura.

A diferença básica entre a Lua e o Sol - em todos os casos - é que no Sol irradiamos energia geradora de condições em que pode expressar nossa natureza profunda, enquanto que na Lua damos por suposta sua existência e nos movemos na ilusão de que está presente, exteriorizando os gestos e atitudes que lhe são congruentes.

No Sol em Sagitário temos uma enorme potência e um entusiasmo vital contagioso, que move a realidade. A Lua, em contato, necessita que isso esteja garantido sem possuir a potência para que se produza, por isso a pessoa imagina que existe, ainda que se trate de uma ilusão. Neste sentido, a energia da Lua não expressa a pessoa e sim seu refúgio, sua necessidade. Em palavras simples, uma coisa é expressar-se através de uma energia e outra e necessitá-la para sentir-se seguro.

Um Sol em Sagitário custará afrontar uma situação de não expansão, mas no princípio quererá sair da dor e dos obstáculos por meio de sua potência, intensidade energética e real capacidade de compreensão. Com a Lua - enquanto mecanismo - isto é muito diferente porque existe uma sensação de proteção ligada a algo que evite rapidamente a dor e a dificuldade. Em conseqüência não chega a tomar contato com eles, sustentando-se em uma crença infantil pela qual alguém sempre virá salvá-la. Isto lhe impede de alcançar uma conexão profunda com sua interioridade, o que a impulsionará finalmente a sair por seus próprios meios. Como é lógico estas Luas terminam idealizando fortemente outras pessoas, convertendo-as em guias e salvadoras, ou apegando-se tão profundamente em seu interior que as partes mais escuras de sua psique, polarizadas em um jogo de ilusão/desilusão, se manifestarão como depressão e desesperança pelo mundo.

Quem sabe em um Sol em Sagitário possa ter um excesso de confiança, mas o problema com a Lua é que engana a si mesma, terminando por ser indulgente. Sua dependência inconsciente de ajuda externa à faz, a sua vez, excessivamente permissiva consigo e também com os outros, em que projeta aspectos de seu mecanismo.

Um comentário:

rafaela neri disse...

mas e quem tem a lua e o sol em sargitário?