O feminino em relação a Lua em Áries.

É comum que com esta Lua haja dificuldades importantes com as figuras femininas e uma necessidade inconsciente de enfrentar o feminino. E neste sentido, é indiferente que a pessoa com a lua em Áries seja homem ou mulher.

A mulher com a Lua em Áries tem como geral, um mecanismo defensivo muito masculino, que pode ter posto em prática inicialmente com sua própria mãe. O homem, por seu lado, pode sentir um medo inconsciente muito grande da mulher, visto que num nível primário o feminino ficou configurado em seu psiquismo como a capacidade de dominá-lo e de quebrar toda a sua potência. Desde o nível regressivo onde a Lua é real, a mulher é percebida como intimidante e castradora, alguém que quebra a liberdade e o desejo. É comum que tenham essa Lua, mulheres que ao atuarem com outras mulheres, sintam que estas as atacam, e também homens que agridem muito sutilmente - ou nem tanto - à aquelas, em especial as que mais gostam.

Uma das coisas mais difíceis de entender nessa Lua é o padrão que leva a atacar as figuras afetivas nas quais se projeta o arquétipo agressivo - amazônico, receando-se as seqüências de relações estabelecidas com a mãe, ou com aquilo que a mãe amava. E quanto ao “medo da castração”, que pode perpetuar no homem o temor da mulher, é algo bastante visível nas Luas com aspecto duro em Marte, onde o lado maternal do feminino resulta em temor em vez de atrativo, de maneira inconsciente.

A imagem propiciada por esta Lua - o feminino como castrador - pode provocar nos homens muito medo e agressão e, em alguns casos, a necessidade de pôr-se a uma distância extrema da mulher. Uma cena típica do destino é a aparição recorrente da figura feminina agressiva, ou a tendência a provocar inconscientemente o repúdio da mulher, até que esta imagem seja confirmada. De resto, este aspecto feminino corresponde a pessoa e enquanto não aprender a integrá-la em uma totalidade maior aparecerá “exteriormente” com toda a ambivalência que sempre têm nossos aspectos dissociados.

Agora entendo porque na imagem do começo aparece uma “mãe” com características que, em princípio, resultam tão opostas ao “ materno” arquetípico.

O que necessita a criança com a Lua em Áries, para que atualize, seu padrão energético, é uma “mãe” que se importa continuamente e que lhe roube a iniciativa. De maneira semelhante, uma Lua em Gêmeos ou em Virgem necessita de alguém que fale ou lhe explique, ou que lhe trate como um adulto em nível conceitual.

Por suposição - ao tratar-se de uma estrutura - quem sabe os gritos, a ira, não provenham estritamente da mãe, como do pai ou do conjunto afetivo. Poderia tratar-se, por exemplo, de uma família de tradição militar, em particular se há Marte na IV casa.

Um comentário:

Estelinha Cruz disse...

Olá!! Sou Estela,37 anos.Nascida em 28 de Agosto de 1980, as 22h55, sob signo solar de Virgem, ascendente em Touro e Lua em Áries. Achei interessante a sua matéria. Muito dos aspectos de quem tem a Lua em Áries eu possuo. Minha mãe é ariana inclusive. Brigamos muito, mas nos entendemos muito também.