O regresso do Herói.

Mais cedo ou mais tarde o herói deve retornar - o que não é mais simples do que seu processo de saída. Ele deve passar pela Travessia do Limiar mais uma vez, como o elixir ou seu tesouro e regressar a vida comum. Como o mito do herói não acontece apenas uma vez em nossas vidas, repetindo-se diversas vezes em níveis variados, esse difícil processo de retorno acompanha cada ato de criação e de triunfante auto-concretização. Às vezes, o retorno causa um período de depressão, pois a realidade mundana contrasta dolorosamente com as grandes tarefas interior com que estivemos ocupados. Às vezes, o herói precisa ser salvo por seus ajudantes no último estágio da busca. Ele deve se defrontar com mais um dragão ou bruxa (naturalmente, os mesmos) que bloqueiam o caminho de volta. E, às vezes, se quer deseja voltar. O temperamento ígneo, que se aplica a Leão, regido pelo Sol, bem como Áries e Sagitário, pode ter mais dificuldade para retornar a vida cotidiana, do que os outros, pois esta lhe parece muito maçante e o herói pode já estar planejando sua próxima jornada antes do térmico da anterior.

O signo natal do sol é teoricamente o mais básico dos fatores astrológicos, e costuma ser interpretado no nível do caráter. Mas ele também pode nos dizer muito a cerca de um dos principais temas da jornada do herói. Cada signo se relaciona com um conjunto de figuras míticas e tem ainda um regente planetário, uma divindade que o preside e que apresenta seu próprio conjunto de histórias. O regente planetário do signo solar pode nos dar “insights” sobre o deus que engendra o herói, pois esse planeta, mais até que o regente do ascendente, descreve os poderes interiores especiais que devemos descobrir e desenvolver. O regente do mapa pode nos dar informações a respeito daquilo que a vida pode exigir de nós e, em combinação com o próprio ascendente pode descrever os tipos de situações que o herói vai encontrar em sua jornada. Mas o regente do Sol é a divindade que nos preside, o herói e seu prêmio são, no final das contas, a mesma coisa.

Podemos ver o signo solar da perspectiva do papel que somos conclamados a representar na vida e da contribuição única que podemos fazer quando descobrimos um canal individual para essa energia arquetípica.

Um comentário:

Fagner Oliveira disse...

Obrigado por compartilhar seu conhecimento. Gosto muito do seu site, me ajudou bastante.