Lua em Áries

Vamos analisar o significado da Lua em Áries, primeiro do ponto de vista energético e após, o psicológico. Ao relacionar o significado da Lua com o signo de Áries, vemos que a qualidade básica que protege o corpo da criança ao nascer é dinâmica, impulsiva, cheia de vitalidade e decidida.

A pessoa entra na existência através de uma energia centrada na ação, que lhe confere um forte sentido de autonomia e capacidade de iniciativa. Esta será a base da qual partirá e operará como filtro protetor das demais energias de sua estrutura, que podem ser muito diferentes a ela e, inclusive, opostas ou contraditórias.

Se tivéssemos que buscar uma imagem para indicar a natureza deste campo básico - que mais tarde voltará para ele ligado a segurança, poderíamos imaginá-lo como uma grande explosão, penetrante e agressiva, sempre ativa, lançada com potência e muita velocidade.

Estas características próprias do bebê que nasce, deveriam estar presentes em seu campo afetivo primário. Tomarão forma através dos veículos e modalidades próprias de seu meio ambiente, fundamentalmente através da relação com sua mãe.

Construção do Campo Afetivo.

De um ponto de vista não astrológico, podemos dizer que este campo é externo a criança e que “sucede” a partir da interação com as pessoas que “por azar” o rodeiam afetivamente. Estas serão portadoras do dinamismo e agressividade próprias da Lua e seu comportamento provocará os estímulos necessários para atualizar as qualidades latentes nele. Como podemos imaginar a mãe desta criança?

Podemos supor que será ativa, mandona e impulsiva?

Exato, e quando dizemos “mãe” queremos dizer tudo que se manifesta como “maternal” ao redor da criança.
Estamos traduzindo a nossa linguagem cotidiana do símbolo “Lua”, que pertence a uma linguagem que organiza sinteticamente muitos significados.
Estas características da relação com a mãe e com quem faça às vezes de tal, inclui todo o mundo afetivo da família, pais, irmãos, avôs, meio-ambiente imediato. Incluem a casa e o modo que circula afeto nela, a sensação de fazer, as sucessivas figuras e situações de contenção afetiva como o jardim de infância, as primeiras professoras, etc.

Todos eles iam se revelando de acordo com a energia ariana e foram se fixando, configurando uma história e uma matriz psíquica.

Para uma Lua em Áries, esta “mãe” é energética, decidida e desejante. Esta estrutura afetiva constituída por muitas pessoas, hábitos e acontecimentos - onde a mãe real pode não ser a principal atriz desta qualidade, é acertada e inclusive imperativa e no geral representa atos consumados a criança, que se verá obrigada a adaptar-se a eles. Este campo afetivo decide por ela com rapidez e sem dar lugar a questionamentos.

É uma mãe que te leva se não correres?
Deve ser ativa, invasora e determinante. É alguém que sempre está expressando um desejo explícito. Faça isto! Faça aquilo! Alguém intruso, ultrajante e dominante, mas não num sentido manipulador e sim franco e direto.

Mas, além da mãe concreta, o mundo que rodeia estas pessoas durante sua infância está impregnado de atividade, expressão corporal, agressividade e em muitos casos, violência verbal e física.

Para compreender como se configura a psique desta criança, vamos a razão em termos históricos e a causa e efeito, pensando em suas ações possíveis a estas situações e como se organiza a imaginação em relação ao afeto e a segurança.

Quando se busca uma explicação psicológica da modalidade afetiva da criança, se supõe que temos que buscar a “causa” do vínculo com sua mãe ou quem realize sua função.

Para nós o processo é inverso: dado o instante do nascimento - expressado no meio do céu, a materialização da energia do mesmo, será essa relação com a mãe e não com os outros. Não é possível outro vínculo, porque este instante está relacionado na estrutura energética do momento em que a pessoa nasceu. Esta estrutura será, a sua vez, necessariamente complementar com o instante em que nasceram as demais pessoas que formam esse campo.

2 comentários:

Heráclito disse...

Olá Lara, gostaria antes de tudo agradecer pelo seu blog, eu sempre pesquiso coisas por aqui, quando não tenho o livro a mão, e tem muitas informações que não possua em livros. Tbém trabalho com astrologia e psico transpessoal, esse material da lua está muito bom, gratidão. Você poderia informar a fonte?
Mais uma vez gratidão pelo seu trabalho de postar todas essas informações preciosas aqui.
Grande abraço
Heráclito

Lara Moncay disse...

As fontes estão sempre nos marcadores abaixo de cada postagem.
Grata por seu comentário.